segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A ESCRAVA ISAURA EM CORDEL


É com alegria, que vejo mais um livro de minha autoria ser lançado na coleção clássicos em cordel. Depois de Memórias Póstumas de Brás Cubas, chegou a vez da Escrava Isaura, uma obra consagrada tanto pelos leitores, quanto pela televisão, pois esta já foi levada a TV duas vezes em novelas muito bem produzidas.
O livro belíssimo do mineiro Bernardo Guimarães ganha a sua versão em cordel.
Abaixo as primeiras estrofes, um aperitivo para que o leitor queira conhecer o resto da obra.

Isaura foi uma jovem
Muito rica de beleza,
Seu jeito meigo de ser
Revelava uma pureza,
Capaz de causar delírios
Da plebe à classe burguesa.

De quem se tornou a vítima
Da insana crueldade,
Sofrendo perseguições
E nefasta atrocidade,
Por recusar-se a fazer
Do senhor, sua vontade.

Em Campos dos Goytacazes,
No estado fluminense,
Nasceu a linda criança
Causadora de suspense
Nos donos que a tratavam
Apenas como um pertence.

Mais informações:

Um comentário:

PedrO MonteirO disse...

Meu amigo!
Eu não posso deixar de ir a essa festa.

O roteiro desta festa
Este poeta não erra!
E, como diz Edú Lobo:
Bom cabrito é o que mais berra!
Afirmo com confiança,
Pois, sei que essa festança
Tem clima da minha terra.

Jocélio Amaro cantando
Com muita sabedoria,
Vou encontrar meus amigos
Compartilhando alegria,
Num bonito manifesto
O grande Eufra Modesto
Narrando Causo em poesia.

Abraços